segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

A Caroline Pivetta que se lasque, a decoração de Natal é mais importante agora.


Aparentemente este assunto não tem muito a ver com o tema decoração.
Mas tem. E muito.
Explico: o universo da decoração está recheado de cabeças vazias e preocupadas com um mundo cor-de-rosa, que pensam que estão fazendo a sua parte quando reciclam uma garrafa pet e distribuem conselhos para uma vida melhor, mesmo que seja em um condomínio fechado que os isola da triste realidade de um país em frangalhos.

Para quem não acompanha este blog regularmente, há 20 dias uma postagem colocava em discussão os 30 dias de prisão de Caroline Pivetta da Mota, para muitos simplesmente Carol ou ainda Carol Sustos, forma como ela assinou a ordem de prisão.

Carol, para quem não sabe, é a jovem de 23 anos que, junto com outros integrantes do SUSTO"S, pichou o andar vazio da Bienal, SP.
Pelo feito, está na prisão há 50 dias. Somente ela.
Sim, 50 dias redondos e parece que vai permanecer mais um tempo.

Tempo suficiente para uma reflexão.
Não dela, mas nossa.

Por que somos tão covardes em aceitar uma prisão desse tipo e concordar com ela?
Por que, nesse caso, somos tão zelosos com o patrimônio público?
Por que apoiamos tamanha truculência?

Por que não somos corajosos para exigir o mesmo rigor com os vagabundos eleitos pelo voto?
Por que não nos preocupamos com o patrimônio público quando é delapidado em falcatruas (sim, dinheiro público também é patrimônio)?
Por que acharíamos injusto se fôssemos presos por sonegar impostos?

A resposta, infelizmente, é só uma: mais uma vez queremos garantir o nosso.
Que se lasquem os outros.
Que se lasque o patrimônio público.
Que se lasque a Bienal.
Que se lasque a Caroline.

No fundo, inconscientemente, queremos que os pichadores deixem as nossas casas livres.
Queremos um belo muro.
Uma bela árvore de Natal.
Uma mesa farta para a ceia.

No dia seguinte, limpamos a consciência reciclando as garrafas pet e as embalagens usadas na ceia.
A Caroline?
Que se exploda...

5 Faça um comentário:

Anônimo 15 de dezembro de 2008 20:45  

É mais um absurdo neste país desgovernado. Não posso entender porque a moça está presa. É a prova que os bandidos estão soltos.

Yvone 16 de dezembro de 2008 18:42  

Minha filha, agora você matou a cobra e mostrou o pau!
Eu tenho muitas histórias tristes para lembrar sobre esse tema Lixo X Reciclagem X Política X Falta de vergonha.
Você tem toda a razão quando diz que hoje todo mundo inventa um tréquinho qualquer e pensa que está fazendo reciclagem. Claro que muitas dessas ações acabam ajudando e algumas ganham força mããss...
Infelizmente a maioria das pessoas não sabe o que é reciclagem e muito menos o que é vergonha. Muitos políticos (pra citar uma classe trabalhadora aleatória) não possuem vergonha. Possuem contas no exterior, assessores de marketing e dezenas de relógios, mas vergonha, nenhuma.
Reciclagem séria, respeito ao meio ambiente, ao patrimônio ou aos cofres públicos, bons exemplos, educação de base... Nananinãã
A realidade é que quando se trata de fazer alianças, a política, de um modo geral, revela-se um bordel, e perdão se estou ofendendo os profissionais do ramo. É bem verdade que restam dois ou três que possuem a decência de dizer: prefiro não me eleger a jogar no lixo meus princípios.
Mããsss, para se posicionar dessa forma, seria preciso ser do tempo da tubaina vendida nas vendas que hoje se chamam mercearias, do tempo dos Novos Baianos e do tempo em que existia vergonha, coisa que quase ninguém mais tem e muito menos lembra o que é.
Ai... Será que peguei pesado?
Adorei!!!
Yvone

Anônimo 17 de dezembro de 2008 12:39  

Bem, você tem razão em parte, concordo com quase tudo só não concordo com a soltura da guria, há conheço e sei qual o seu ideal: nenhum. Tudo o que faz, faz por farra, sou totalmente a favor a qualquer forma de expressão, (não e cuidado com o patrimônio publico) mas não concordo com pichações de nenhuma espécie, fico triste quanto vejo os prédios da minha vizinhança todos sujos e pichados, quando pinto a fachada da minha casa e vem um vândalo e a picha. VC tem razão, quando diz que a muitas coisas para se preocupar... Mas e duro quando vc tem um pichador na família que morreu quando caiu de um prédio pois queria (sabe lá porque) deixar a sua marca. Esse tipo de coisa tem que ser sim desestimulado. Para o bem dos Nossos Jovens.

Isabel Cristina 18 de dezembro de 2008 10:19  

OI Carlos,agora consegui entrar nos seus comentários! Só passei para agradecer as visitas, mais uma vez agradecer o presente da BAde, e desejar um Natal de muita paz!! Que 2009 seja repleto de sáude e muitas alegrias! Boas Festas!!

Talma 18 de dezembro de 2008 22:34  

Carlos, mais uma vez a Caroline. Por que ela? Só porque é a figurinha da vez?
Bem, a boa notícia é que a moça estará sendo solta a qualquer momento.
Lembra de uma outra moça que foi presa por roubar um pote de margarina? Houve aquele clamor ( apenas da imprensa) em torno do caso. A moça foi sim, para o xilindró, como devem ir todos aqueles que descumprem a lei. Se a pena é justa em razão do delito, já são outros quinhentos.
Poxa, na verdade quero mais é que a Bienal se exploda, mas se o espaço era "em branco" , em branco deveria ficar. Respeito à ordem é um bom passo para o exercício de cidadania. Imagina agora se alguém, a pretexto de "exercer sua expressão artística" resolve pixar a Mona Lisa ( que eu acho feia prá chuchu) ou algum monumento que a sociedade julga "patrimônmio da humanidade"?
Agora, se essa moça ( que cometeu um delito leve) está presa e assassinos andam soltos por aí, é porque tem alguma coisa muito errada com a nossa sociedade e a culpa disso é de quem? Nossa, é claro.
Sabe, quando eu pago o IPVA do meu carro, já está embutido ali, os gastos da União com a manutenção da estrada pela qual irei trafegar. Por que diabos, então, tenho que pagar pedágio? Isso na melhor das hipóteses, porque na pior, não há pedágios, muito menos estradas. Então, onde vai parar o IPVA que todos pagamos? Eu fiquei numa dessas estradas da vida...
E a antiga CPMF, que já era um imposto redundante, cuja existência era justificada a pretexto da manutenção do Sistema Único de Saúde? Sistema de quê, mesmo?
É triste, mas vivemos num país, cujo governo investe mais em propaganda do que em cultura ou educação.
Engraçado como a União "falha" em dar o destino correto daquilo que nos é cobrado, mas é extremamente eficiente ao nos cobrar nossos deveres. A CPMF passou fácil no Senado (porque foi votação fechada- outra coisa que condeno)e a malha fina do Leão é a coisa mais eficiente que já vi na vida.
Carlos, a educação é a base de tudo. Um povo que pensa, lê e se instrui, sabe decidir, sabe (ou deveria saber) votar e eleger conscientemente seu representante.
Quem pode pagar uma escola particular se "safa" ( em termos, porque dependendo da escola...aff) por um lado, mas ainda esbarra noutras fontes de (des)informação como tv´s e jornais comandados por gente vendida e tendenciosa, mas e quem não pode dar tudo isso ao seu filho??
Educação é a chave, o resto é discurso.