sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

A Carol está lá, ainda presa.


Com certeza, você, uma pessoa bem informada sabe quem é a Carol, que neste momento está cumprindo pena em uma penitenciária.
Talvez você não se lembre, em meio a tantas notícias sobre a roubalheira e as maravilhas resultantes do aumento de renda neste país que não tem catástrofes naturais.

Caroline Pivetta da Mota, 23 anos, ou simplesmente Carol, é a pichadora que, junto com outros, pichou o prédio da Bienal, SP.
Ela pode cumprir pena até a próxima Bienal, em 2010.

Não existe coisa mais horrorosa do que a pichação enquanto "visual".
Eu não aconselharia você a ter uma pichação na sala da sua casa. O resultado não é bom.
Polui demais.
Mas é opinião pessoal, faça na sua casa o que lhe faz bem.

Mas a pichação, gostem ou não, é legítima.
Principalmente quando é feita em um local como a Bienal, que tem a proposta de difundir idéias através da arte.
É legítima também nas ruas, nos prédios públicos ou qualquer outro lugar.
Assim como também é legítima a ação policial de prender os pichadores e a ação da justiça de penalizá-los.

Concluindo: o pichador pode pichar, ele sabe que pode ser preso e será quando pego.
A decisão de cometer a infração é um direito de todo cidadão, seja roubando ou pichando.
O que não pode é prender pichador e deixar esse bando de ladrões eleitos pelo voto, solto.
Isso não é legítimo, nunca será.
Portanto, soltem a Carol.

Soltando-a, vão liberar espaço para colocar um desses vagabundos no lugar.

Intervenção sobre foto de reiner.kraft


4 Faça um comentário:

Talma 5 de dezembro de 2008 19:17  

Imagine algo que eu faça sozinha, no silêncio do meu banheiro. É meu, é legítimo. Assim como a pichação: Não é obra de arte, que não faço na cozinha nem na sala...mas continua sendo meu. Mas terei o direito de fazer isso no meio da rua, ao melhor estilo Collor "duela a quem duela"?
Certo, agora vou eu, utilizar um espaço cultural para fazer o "meu legítimo" e os outros que aguentem, afinal, é minha expressão de arte?? Não. Tem que existir limite entre arte e vandalismo.
É arte um filho da mãe deixar um cachorro morrendo de fome ( e o cachorro morreu) com o aval de curadores e alisadores? Não. Mas isso aconteceu e , na minha opinião, esse cara tinha que ter sido preso, bem como os resposáveis pela "mostra" que permitiram essa crueldade.
A punição é justa? É. Está na medida do delito? Talvez não. Mais injusto ainda é ver político roubando e rindo da cara dos trouxas, ou seja, nós. Porque um não é punido o outro deve ser solto? Não.
Prendamos todos, com tempo certo para cada crime.
Lugar de criminoso não é dentro de mostra cultiral muito menos em Brasília. Lugar de criminoso é no xilindró. A nós, cabe o dever de saber votar, para fazer valer a lei que deveria ser para todos.

Tarcisio 6 de dezembro de 2008 14:25  

soltem esta menina!!!!!!!

como pode, a bienal q defende a arte,
manter presa uma artista!!!!!!

εїз 11 de dezembro de 2008 10:35  

UM ERRO NÃO JUSTIFICA O OUTRO , O QUE ELA FEZ FOI VANDALISMO E NÃO ARTE , NA MAIS JUSTO QUE PAGUE PELO QUE FEZ.
Concordo com o comentário da Talma , que os demais criminosos , sejam presos e aplicadas as penas devidas.

Will 19 de dezembro de 2008 07:08  

aquilo nao é arte, se alguem fizer isso na sua casa vc vai parabenizar o artista?