sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Colocando uma cadeira do Philippe Starck na sala da Casas Bahia.


1- "A atração por móveis de verniz sobreviveu intacta às décadas. Bote brilho num armário e ele venderá como água. Ao pesquisar as razões disso, cheguei a uma conclusão interessante: além de "embelezar", essas pessoas atribuem ao verniz um efeito de limpeza, algo que prezam acima de tudo. Também amam portas espelhadas. Passamos a vender muito mais desde que tomamos a decisão de trocar enfeites por espelhos nos armários. Eles fazem tanto sucesso porque conferem amplitude às casas populares, nas quais os cômodos são cada vez mais espremidos. Espelhos e móveis envernizados também dão certa sensação de status, tanto quanto a cozinha planejada. Ela lembra a da classe A. O que muda é o material."

2- "De um certo ponto de vista, design é totalmente inútil. Trabalhos úteis são o de um astrônomo, biólogo ou aqueles que fazem diferença na vida de muita gente. Design por design, não é nada. Tentei dar a meus produtos um senso de energia. Mas, mesmo quando dava o melhor de mim, senti que era pouco. Criei um monte de coisas sem verdadeiramente me interessar. Talvez todos esses anos tenham sido necessários para que me desse conta de que no fundo não precisamos de nada. Possuímos demais. Fui um produtor de materialidade. Daqui para frente, quero ser um fabricante de conceitos. Será uma nova forma de expressão, nova arma, mais rápida, mais violenta que o design.
Passei 25 anos aplicando um conceito na época revolucionário, o do design democrático. Isso quer dizer: dar as melhores formas ao maior número de pessoas, aumentando a qualidade e baixando preços. Mas, se há 25 anos era legal falar da qualidade de uma cadeira, hoje há outras urgências. Vou usar meu savoir-faire para ser mais subversivo, ligado à política e desenvolver conceitos como o da ecologia democrática."

3- Putz!!!

1A- O dito número 1 é de autoria de Samuel Klein, o dono das Casas Bahia, em entrevista à Veja em 23/06/2008.

2A- O dito número 2 é de autoria de Philippe Starck, o designer contemporâneo mais celebrado do mundo, em entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo em julho de 2008.

3A- Determinadas coisas a gente não precisa comentar, só pensar.


Links: Philippe Starck no blog Renata Batata e Samuel Klein no site das Casas Bahia

2 Faça um comentário:

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos 17 de outubro de 2008 22:51  

É vero!rs!

Cris Ventura 20 de outubro de 2008 15:36  

Muito bom!!! Tem um presentinho pra vcs no Canto do Feng Shui! Bjs