terça-feira, 28 de outubro de 2008

Você usaria?


Um dos desafios da decoração contemporânea é fazer a pessoa aplicá-la em sua própria casa, vencendo a barreira do convencional.
A proposta contemporânea se resume em utilizar materiais e temas que adequam o ambiente ao estilo de vida de hoje.
Atualmente, nada mais lógico que o reaproveitamento de materiais, a praticidade e a individualização estejam presentes na decoração.
A maioria acha genial, mas hesita na hora de usar em sua própria casa.

Para ilustrar a questão, compensa acompanhar o dilema da Isabel com o sofá que ela detesta e a sua solução aparentemente provisória. Os links estão no final da postagem.
Eu estou acompanhando com o maior interesse e quero ver o final dessa história (se a Isabel optar por trocar o sofá).
Na tv, a Casas Bahia ficam chamando a Isabel para comprar um sofá novo.
Na internet, a Talma mandou ver uma sugestão totalmente contemporânea.
Eu não arrisco fazer uma aposta. E você?

Conheça a história toda nestes links:
Isabel e o sofá
O sofá repaginado
A sugestão da Talma

3 Faça um comentário:

Marcele Silveira 28 de outubro de 2008 22:33  

Carlos, estou fora do assunto de hoje, mas gostaria de agradecer pelo carinho com meu blog. Gostaria de parabenizá-lo, também, pelas informações postadas no "decorando tudo". É sempre um aprendizado ou uma forma de pensar a respeito de tal assunto. Por fim, fico feliz, (muito feliz mesmo), que alguém do interior de São Paulo esteja se saindo tão bem em uma área que é tão difícil e, às vezes, inacessível para muitos. É claro que você está buscando a democratização do design, mas saber que está conseguindo me dá mais ânimo para continuar a trabalhar em Colina, apesar dos obstáculos. Obrigada!

*PATH PIMENTINHA* 29 de outubro de 2008 10:09  

Carlos,
Obrigada pela visita ao meu blog. Você sempre é bem vindo lá, ok?
Bjim,
Path

Isabel Cristina 29 de outubro de 2008 11:37  

Olá Pessoal, olha, esta história ainda não acabou mesmo, viu? Legal que vocês estão acompanhando. Pode deixar que vou resistir aos apelos das Casas Bahia, e não vou comprar meu sofá lá, he, he. A primeia experiência não foi boa, vocês viram no que deu. Nesta sala eu apenas dei uma repaginadinha, ainda tem muita coisa para ajeitar e consertar, inclusive esse quadro que está muito alto, deve ter decorador tendo um treco vendo essas coisas e dizendo: eu não usaria isto não, credo! Mas nós, seres comuns e mortais, fazemos as coisas dentro de nossas possibilidades. Beijos e obrigada