terça-feira, 25 de novembro de 2008

O Brasil não tem bons designers?


Há coisas que ficam na cabeça da gente e aparentemente não têm uma explicação clara.
Se você é um leitor de blogs relacionados à decoração e design de produtos, deve conhecer um monte que divulga diariamente, ou quase, produtos e idéias.
Mas, não sei se você já notou, quase nada do Brasil. Alguns colocam até o preço em dólar ou euros, além do link para comprar.
Bem, daí resta uma dúvida: o design brasileiro não é bom o suficiente para ser mostrado ou será, mais uma vez, o nosso lado colonizado achando que o que vem de fora é mais "hype"?

Procurar pela rede os bons designers nacionais dá um pouco mais de trabalho, mas não é porque eles não têm o capricho de fazer boas fotos ou um bom site.
É porque os gringos têm mais grana, mais recursos, mais apreciadores e mais divulgadores (nós inclusive).
O designer nacional tem a si só e pronto.

Talvez seja a hora de começar a pensar no consumo e na divulgação do design nacional.
O design nacional, principalmente no setor de decoração, precisa de recursos para deixar de ser quase um artesanato com muita cerâmica, terracota e juta.
Vamos deixar a herança cultural para o artesanato e partir para a comercialização de um design com temáticas que reflitam o nosso dia-a-dia.

Particularmente eu nunca vi um índio frente a frente, nem onça.
Nasci na cidade e nela eu vivo.

O designer nacional, acreditem, já usa computador, projeta com auxílio de CAD CAM, não é ativista de ONGs, não vive em comunidades ribeirinhas ou indígenas e é um profissional como qualquer outro, ou seja, precisa vender os seus serviços e produtos.

Exatamente como os designers europeus.
A diferença é que o designer nacional, se quiser ver os seus designs transformados em produtos, tem que ele mesmo investir na fabricação, comercialização e divulgação.
E sozinho.

P.S. - Observem que no texto há 2 palavras semelhantes, design e designer. Muitos ainda confudem o uso. Designer é o desenhista e design é o desenho. Se fosse em português não seria necessário explicar.

2 Faça um comentário:

Rossana 26 de novembro de 2008 05:59  

Parabéns pela iniciativa!
Há poucos minutos postei no meu blog sobre a necessidade de termos um natal mais "brasileiro" e criativo. Logo depois eu vi o presépio de natal na loja Bade.
Espero que o design nacional cresca e apareça. Estou morando no exterior, e por aqui fica muito fácil achar coisas legais e diferentes, mas temos uma carência enorme desse tipo de produto no Brasil, principalmente a um preço acessível.

Emanuel 26 de novembro de 2008 15:17  

muito interessante o seu post,realmente somos as vezes vitimas do nosso próprio preconceito cultural!