segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Ainda não vai dar para comemorar...


Dia 05 de novembro vai ser um dia como qualquer outro para mim e para você também.
Vamos acordar, pegar nossa escovas de dentes feias, tomar café em nossas xícaras comuns, entrar em nossos carros globalizados, andar por ruas esburacadas, nos orientar por sinalizações confusas e mais uma vez não perceber o quanto o design faz falta.

É muito fácil pesquisar sobre design no Brasil: basta sair pelas ruas, entrar em lojas e casas.
Se você fizer a pesquisa na internet, achará vários sites e blogs que comemoram a data e lutam para a regulamentação da profissão de designer.
Lutam também pela identidade do design brasileiro, buscando uma "brasilidade" que teoricamente esse decreto marca como início.

A verdade é que o design do Brasil é caro e para poucos. É um produto para a elite e os designers gostam disso.
Ainda acho mais produtivo acreditar que um dia os sofás das Casas Bahia poderão ser desenhados por designers e consumidos por todos.
Acredito que o sr. Samuel Klein está pouco se lixando para o Dia do Design, porque no dia 5 de novembro ele vai estar só pensando nos sofás que venderá até o Dia de Natal.
Designer não compra nas Casas Bahia, então design não dá lucro.

DECRETO DE 19 DE OUTUBRO DE 1998 Institui o "Dia Nacional do Design", e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso II, da Constituição, DECRETA: Art 1º Fica instituído o "Dia Nacional do Design ", que será comemorado no dia cinco de novembro de cada ano. Art 2º Caberá ao Comitê Executivo do Programa Brasileiro do Design - PBD a coordenação das atividades relacionadas à comemoração do "Dia Nacional do Design". Art 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 19 de outubro de 1998; 177º da Independência e 110º da República.

1 Faça um comentário:

Paulo Oliveira 24 de outubro de 2008 00:55  

Realmente o dia 5 está super em cima e pegou muita gente de surpresa.
É realmente uma pena pois poderíamos agitar o país com ações diversas.
Mas creio que se cada Designer fizer uma daquelas camisetas e usar no dia, além de adesivar o seu carro já traria uma boa visibilidade, mesmo que sem ação alguma.
Estamos tentando realizar algumas coisas em algumas cidades espalhadas pelo Brasil. Este ano realmente serão coisas tímidas e pequenas, mas temos de pensar no ano que vem quando poderemos partir para grandes ações e coordenadas.
abs

Paulo Oliveira