sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Ajuda ou piora?


Quando você compra um artesanato em uma loja de presentes e decoração, o que você sente?
Que está adquirindo um produto feito pelo artesão?
Sente-se como que transportado ao lugar de origem daquele artesanato?
Afinal, você sabe o que é artesanato?
Muitas perguntas e poucas respostas?
Então leia esta postagem.

Por definição, artesanato é uma produção com temática regional e popular feita por uma pessoa, o artesão. Alguns artesãos são auxiliados por familiares.
A produção é baixa e os produtos têm a marca e característica do artesão.

Pois bem, artesanato é cultura e das mais valiosas, porque é cultura popular.
Cada região tem o seu artesanato próprio e, se bem consumido, faz comunidades inteiras serem auto sustentáveis, pois o artesanato atrai turistas, o turista traz o dinheiro para o comércio local e todos vivem felizes.

Mas, infelizmente existe o mas, os espertos industrializaram o artesanato.
A maioria das peças que você vê nessas lojas não são mais regionais, são pirataria.
São produzidas em série, em verdadeiras indústrias que muitas vezes estão a milhares de kilometros da região de origem daquela peça, pagam péssimos salários e não oferecem condições de trabalho adequadas.
Se você se interessar pelo assunto e quiser ver a situação de pirataria em loco, pode visitar cidades como Porto Ferreira e Pedreira, ambas no interior de São Paulo.

O verdadeiro artesão, sem condições de competir, depende de ações e de algumas ONGs que realizam projetos de manutenção dessa importante cultura popular.
Mas se você continuar comprando artesanato fajuto em lojas, essas ações serão iguais a você retirar uma única garrafa pet de dentro do rio Tietê, enquanto milhares são jogadas.

Se você realmente tiver que comprar um artesanato em uma dessas lojas, pergunte pelo autor, de onde veio, o que significa.
Se a resposta for uma bela engasgada, não compre.
Você está sendo enganado.

4 Faça um comentário:

Mara 7 de novembro de 2008 09:14  

Farei isso das próximas vezes!
Muitas vezes estamos levando gato por lebre! nunca tinha pensado nisso! e é real...são produtos em série! em lojas chiquetérrimas que nos atrai! Parabéns por nos fazer pensar um pouquinho mais hoje!

Dani - Verde Novo 7 de novembro de 2008 10:59  

MInha mãe é artesã e expoe todos os seus trabalhos em uma coopertiva de artistas de BSB. O bom é que quando quero algo, vou direto na fonte rs...
Adorei a dica.

Santinha 7 de novembro de 2008 18:13  

Tô com vc. Eu já faço isso há muito tempo. Estive em Salvador mes passado e conheci o artesanato do Projeto Tamar...Coisas lindissímas e tb uma idéia q deu certo!
bjk

Marcos 9 de novembro de 2008 01:46  

Oi Carlos! Tudo bem?
Achei muito interessante este teu post como vários outros em teu Blog.
Estou de pleno acordo com você. Esta situação só acaba piorando as coisas uma vez que o trabalho em série é descaracterizado da alma do artesão. A idéia de “único” desaparece chegando até mesmo a vulgarizar o trabalho original. Isso tudo sem contar a exploração humana envolvida em todo o processo. Gostei muito do post e do trabalho que tem feito em seu Blog.. Meus parabéns!
Agradeço também os elogios.

Um grande abraço.

Marcos

http://interioresdesign.wordpress.com/